quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

Medo de relacionamentos...


“O maior medo das mulheres é o de relacionamentos”

Para o psiquiatra Eduardo Ferreira Santos, os medos de se relacionar e o da violência urbana são os que mais afligem as mulheres.

Qual é o maior medo feminino hoje?
Com base nos meus atendimentos, acho que é o de relacionamentos, algo cada vez mais comum entre as mulheres. Este medo fica justamente no meio do caminho entre o medo fantasioso e a fobia. Acredito que há uma dificuldade grande de estabelecer relações, um medo da entrega e do relacionamento acabar. Em geral, nesses casos, a pessoa tem uma fragilidade enorme, que faz com que ela deposite no outro expectativas enormes, como se a pessoa fosse capaz de atender todos os desejos imaginados. Com medo do abandono, de não ser completamente correspondida, muitas mulheres acabam ficando sozinhas.

Nesses casos, a mulher nem chega a iniciar o relacionamento?
Muitas vezes ela nem começa por medo do abandono, quando ela percebe que determinada situação pode evoluir para um relacionamento afetivo, começa a fugir, sofre e fica solitária. Ampliado um pouco, este é um medo de viver uma relação enquanto ela for boa e durar, sem fazer tantas expectativas. Mas o raciocínio que o inconsciente acaba fazendo é terrível: ‘é melhor eu ficar sozinha do que ser abandonada depois’. O abandono e a rejeição têm uma conotação emocional muito grande. Se isso está no inconsciente, a mulher pode inventar artefatos para que a relação não dê certo, para se proteger, ou seja, ela já entra blindada no relacionamento.



Porque algumas pessoas tem medo de se envolver? De se apaixonar? Deixar de ser singular...
Uma vez me disseram que toda essa conversa de medo era mentira, que quando alguém está realmente a fim de um outro alguém, apaixonado, encantado ou o que for, não importa absolutamente nada, ela vai ficar com você e não há medo no mundo que impeça essa relação.
Mas, posso dizer pelo menos por mim que não é bem assim, o medo existe sim e é muito mais comum do que se possa imaginar.
Sinto como se fosse uma fuga, se não me envolvo consequentemente não sofro. E esse pensamento gera um ciclo vicioso e por mais que você queira absurdamente, estupidamente e loucamente encontrar a pessoa da sua vida, mesmo assim algo te breca de uma maneira que talvez seja o único impecilho pelo qual essa pessoa não chegue.

"A verdade é que todo mundo vai te machucar, você só tem que escolher por quem vale a pena sofrer."
(_Ayrton Senna)

O medo é cruel, ele paralisa, é como se fosse uma sirene disparada que você não consegue desligar.
Acredito muito que isso deva ser trabalhado e jogado em uma lata de lixo bem longe....Mas como mudar uma sensação de uma vida inteira em pouco tempo? Existe todo um processo.
A quem culpar? A mim mesma? Aos homens que já passaram em minha vida e brincaram com coisa séria, que iludiram, maltrataram e não se importaram com os sentimentos, com a amizade, o amor e tudo o mais de bonito que você ofereceu..?
Falando assim parece conversa de um coração machucado, mas não, é conversa de um coração cansado mesmo, um coração pedindo ajuda, um coração que tem tanto amor para dar e não encontra e não se deixar encontrar...Ironias da vida!
Vai ver eu ainda estou esperando o tal amor de criança que ainda não chegou. De repente quando chegar o medo vai cessar e tudo isso vai fazer parte de um passado um pouco sofrido, confesso, mas que serviu para que eu preparasse meu coração, como se prepara um quarto na noite de núpcias, para que seja tudo tão perfeito e só existam boas lembranças...
Estou ficando cansada dessa espera, mas o bom é saber que a cada dia que passa guardo mais amor para te dar 'menino', que talvez nem conheça ainda.


"Me olhe, me toque, me diga qualquer coisa. Ou não diga nada, mas chegue mais perto. Não seja idiota, não deixe isso se perder."
(Caio Fernando Abreu)

14 comentários:

  1. Olá, Tati! Vim parar aqui através de um ótimo comentário seu que li no blog do Felipe Faverani. E posso lhe garantir que minha intuição está confirmada. Gostei demais do que vi aqui e fiquei.

    Eu também vivo navegando em busca de literaturas afins e inteligências privilegiadas pela net. Gostei muito.

    Sobre o medo de relacionamentos (seu texto), deixo uma canção do Beto Guedes. Um abraço. paz e bem.

    "O medo de amar é o medo de ser
    livre para o que der e vier
    livre para sempre estar
    onde o justo estiver

    O medo de amar é medo de ter
    de todo momento escolher
    com acerto e precisão
    a melhor direção

    O sol levantou mais cedo e quis
    em nossa casa fechada entrar - pra ficar

    O medo de amar é não arriscar
    esperando que façam por nós
    o que é nosso dever - recusar o poder..."

    ResponderExcluir
  2. Se ficarmos olhando pros lados, os relacionamentos dos outros, dá medo sim...

    ResponderExcluir
  3. Acho que eu sou das que não tem muito medo, mas que depois tomam no c# e se arrependem de não ter tomado cuidado...
    Beijo.

    ResponderExcluir
  4. Eu tenho medo sim, as vezes nem começo. As vezes afasto de mim...e por isso estou fazendo terapia...para aprender a me relacionar...perder o medo.
    bj

    ResponderExcluir
  5. não é só medo do abandono, medo da entrega, medo de expor demais os sentimentos. É medo de conhecer demais outra pessoa, de ter que corresponder expectativas, de precisar de alguém.

    ResponderExcluir
  6. Olá querida, tudo bem? Pode pegar o texto da Martha Medeiros, sem problemas (o importante é divulgar sábias palavras de grandes pensadores).
    Eu acho que não tenho medo de relacionamento, pq ainda não perdi a esperança de encontrar o meu verdadeiro amor, aquele que me fará feliz. Se tivesse com medo, não estaria aberta a um novo relacionamento que pode surgir a qualquer hora. Só que esse medo existe e muito por ai. Parabéns pelo post. Beijinhos.

    ResponderExcluir
  7. FLOORZIINHA, teem seliinhoo lá noo meeu bloog pra você.
    http://luanasoouza.blogspot.com/2010/12/selinhos.html

    ResponderExcluir
  8. pura verdadeee...ñ sei se qual dos dois é maior. se o medo dele me descepcionar...ou de me descpcionar com ele....beM mais nunca vamos saber se ñ tentarmos..bjokas e parabéns pelo blog!!

    ResponderExcluir
  9. Olá querida (:
    Você visitou meu blog e demorei um pouco para retornar a visita, e adorei o que vi.
    Achei uma super coincidência chegar justo nesse post seu, logo após ter postado algo sobre mulher, que remete um pouco, porém de forma subjetiva, ao que você escreveu.
    Muito bom!

    beijos.

    ResponderExcluir
  10. Amiga, linda... preciso confessar que nessa pesquisa me encaixo na turma que tem mais medo da violência urbana. Sempre tive sede de amor. Você sabe que tbm sempre busquei alguém. E nunca tive medo. Sempre me joguei em todas as relações, quebrei a cara com a maioria, mas sofrer, por sofrer, prefiro sofrer por algo que existe, que seja palpável. Não pela falta, sabe?Pela esperança... Mas com certeza é um processo, de novo vou falar pra vc não se cobrar. As coisas acontecem na hora certa, elas precisam fluir. E sorte desse menino que ainda vai aparecer na sua vida!!!!
    Beijoooooos e acalma esse seu coraçãozinho lindo.

    ResponderExcluir
  11. Um Natal próspero e cheio de felicidade. Que Deus continue abençoando todos os seus passos.

    Trouxe um presente e espero que receba com carinho, clica aqui:

    http://www.artesorrindo.com/flashcard/n015.htm

    Beijo bem grandão.

    Rebeca

    -

    ResponderExcluir
  12. Ei Tati!
    Estava meio sumido do mundo do blog, mas conforme as tarefas permitem eu estou voltando!

    Gostei muito do teu blog, tua escrita é mto sincera.
    Ah to te seguindo, tá?

    ResponderExcluir
  13. MUITO BOM ! Adorei o seu blog ! Visite o meu blog sobre poemas, e retribua o comentário ! http://leonardotk.blogspot.com/ SIGA MEU BLOG que eu sigo o seu de volta !caso queira seguir. Se puder ser poder fazer parceria :) Obrigado !
    È feliz natal e um ano novo de Paz,e Amor.

    ResponderExcluir